O violoncelista de Sarajevo

O violoncelista de Sarajevo – Livro

O violoncelista de Sarajevo

O violoncelista de Sarajevo é um livro curto. São apenas 198 páginas. Mas ele também é intenso. Por isso, não pense que se trata de um livro de poucos detalhes.

O livro fala um pouco sobre o cerco de Sarajevo. Ou seja, é uma ficção que parte de uma história real. Aliás, a história do violoncelista também é real. Mas o autor a mescla com a história de três personagens fictícios.

Enredo

No dia 27 de maio de 1992, às quatro horas da tarde, uma série de morteiros atingiu um grupo que esperava para comprar pão atrás de um mercado em Vase Miskina.

22 pessoas morreram e pelo menos 70 ficaram feridas.

Diante disso, Verdran Smailovié, um renomado violoncelista local, resolveu tocar, pelos próximos 22 dias, sempre às quatro da tarde, o Adágio em sol menor de Albinoni. Isso foi feito no exato local onde tudo ocorrera, em homenagem aos mortos.

Foi esta tragédia real e seu conseqüente ato de reverência, compaixão e coragem que foram transpostos ao livro e serviram de inspiração para o autor construir o personagem do violoncelista.

Na trama do livro, Steven Galloway cruza as histórias de três figuras, cada qual com seu caminho, sina e missão, com a do músico.

Uma delas é a jovem Arrow, de 28 anos, que adotou esse nome desde o dia em que, pela primeira vez, tomou um rifle em suas mãos. Ela é designada para proteger o violoncelista. Afinal, a moça é capaz de fazer uma bala realizar coisas que outros não conseguiriam.

É importante proteger esse homem, pois ele é uma mensagem. É importante impedir que outro atirador inimigo tire a vida de um sujeito que chamou a atenção do mundo vestindo um smoking empoeirado e tirando música das cordas do seu violino numa cratera onde houvera caído uma bomba.

Um ritual que ele prometeu a si mesmo cumprir, com pontualidade britânica, durante 22 dias e do qual Arrow deverá ser a guardiã.

O cerco de Sarajevo

O cerco de Sarajevo foi o mais longo da história das guerras modernas. Talvez você se lembre de ter visto algo no jornal. Além disso, você pode ter lido “O diário de Zlata”.

Mas muitos de nós não conhecemos a história de Sarajevo. Eu mesma conheço muito pouco.

Leia Também: O genocídio armênio – o que foi?

O cerco durou 1425 dias. De 1992 a 1996. O motivo do cerco foi a tentativa de criação de um novo estado, a autoproclamada República Srpska e do exército Popular Iugoslavo.

Basicamente, o cerco aconteceu depois da separação da Iugoslávia. O país era cheio de grupos éticos e religiosos. Porém quando o país se separou, esses grupos lutaram pelos seus territórios e, além disso, para poder expulsar outros povos.

Mais uma vez, o ser humano lutando pelos seus preconceitos. Enquanto outras pessoas lutavam para se defender.

O violoncelista de Sarajevo

É uma história triste, é claro. Afinal, estamos falando sobre guerra e isso nunca é fácil. Mas ao mesmo tempo é uma história bela e, apesar de girar em torno do violoncelista, ele não dirá uma palavra.

Entretanto, os outros personagens têm muito a dizer. E é interessante como a música ainda pode trazer esperança em meio ao horror.

O violoncelista de Sarajevo é uma história de sentimentos confusos. Talvez o mais latente deles seja a esperança. Apesar de ódio e horror também estarem presentes durante todo o enredo.

Eu sou uma defensora do conhecimento histórico para evitar erros futuros. Além disso, sou amante da literatura como forma de nos fazer refletir a respeito da história.

Por isso, realmente acho que você deveria ler esse livro. Ele realmente pode mudar o seu ponto de vista sobre muitas coisas. Certamente, mudou o meu.

Se interessou?

Amazon

Submarino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *