Um conto chinês

Um conto chinês – comédia dramática

Enredo

“Um conto chinês” é um filme argentino lançado em 2011. Ele conta a história de Roberto, um homem ranzinza que vê sua vida mudar quando ele encontra um chinês.

Esse homem se chama Jun e chegou na Argentina depois de uma vaca cair em cima de sua noiva. Pode parecer absurdo, mas esse caso é real.

Sem saber uma palavra de espanhol, Jun é enganado por um taxista e é assim que seu caminho se entrelaça com o de Roberto. E esse homem que é fechado até mesmo para o amor, precisa aceitar um chinês em sua vida.

Personagens de Um conto chinês

Não sabia direito o que esperar quando vi “Um conto Chinês” pela primeira vez. Para ser sincera, não sabia nem do que o filme falava. Foi uma daquelas surpresas deliciosas que nós temos na vida.

Que filme bonito. E humano. Por mais que seja difícil definir o que é “ser um filme humano” eu acho que essa frase se encaixa bem com essa obra.

Você vai conhecer – em especial – três personagens. Roberto, Jun e Mari.

Roberto

Interpretado por Ricardo Darín, ele não é um protagonista típico. O homem é grosseiro, fala palavrão e xinga o tempo todo, não tem o menor interesse por tecnologia.

Além disso, ele tem uma dificuldade tremenda de se relacionar com outros seres humanos. Mas, apesar de tudo, é uma pessoa com um coração enorme.

Acho que ele pode ser bem definido dizendo que ele é uma pessoa com a qual você convive. Você faria compras com ele, mas só pelo fato de que ele vende o que você precisa – ferramentas.

Mas não é uma pessoa com a qual você gostaria de conviver, pelo contrário, seria daquelas compras bem rápidas. Do tipo, entrar e sair da loja, falar o menos possível.

Entretanto, se você conseguir ultrapassar todas a casca dele e conhecer de verdade o homem por trás de toda a grosseria, seria o tipo de pessoa que você gostaria de ter por perto. Alguém bom. E essa é a sorte do chinês.

Jun

Você não vai entender a maioria das palavras dele no filme, afinal, o chinês interpretado por Ignacio Huang não fala espanhol.

Você conhecerá a história desse chinês por meio de tradutores. Mas eles quase não aparecem na obra. O que e ótimo.

Jun te conquista por sua história. A noiva morta, o fato de estar em um país estrangeiro sem saber falar uma palavra do idioma e sem dinheiro para nada.

Além disso, a interpretação de Ignacio torna fácil sua relação com Jun. Ele parece inocente e, com diz Mari em uma cena do filme “nunca pensei que poderia me divertir com alguém tanto sem entender uma só palavra”.

É esse o sentimento do espectador, que se encanta com o personagem, mas não entende a maior parte do que ele diz.

Mari

Doce e apaixonada, a personagem de Muriel Santa Ana é capaz de gerar amor no público. De verdade, você se apaixona pela Mari na primeira cena e quer que ela seja feliz.

Ela está completamente apaixonada por Roberto – pois conseguiu transpor todas as barreiras de grosseria que ele tinha a mostrar – e parece ter certeza que os dois vão ficar juntos em algum momento.

Aliás, é impressionante o fato de que, aparentemente, nada é capaz de deixar essa mulher nervosa. Ela espera com resignação que esse homem aceite que também está apaixonado por ela.

Pode parecer uma coisa triste, mas não é. A grande questão é que Roberto tem problemas para se relacionar com as pessoas – isso é explicado no filme – e a Mari decidiu que pode viver com isso. Basta esperar.

Um conto chinês

Em resumo, “Um conto chinês” é um filme com personagens que podem existir. Acho que é isso que o dá uma carga de humanidade maior.

Acima de juízos de valor, essas pessoas vão vivendo de acordo com as situações nas quais se encontram e elas não são fáceis ou simples.

Com uma boa direção, ótimas interpretações e um roteiro bem desenvolvido, Um conto chinês é um filme para ser assistido mais de uma vez.

Quer assistir?

Telecine

Youtube – em espanhol, com legendas em espanhol geradas automaticamente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *