funk de griffe

Funk de Griffe: conheça o grupo no CCB

Eu não conhecia o grupo musical Funk de Griffe, mas gostei de conhecê-las. Elas farão uma apresentação gratuita no Centro Cultural Butantã e, por isso,  não tem desculpa pra não ir.

O grupo, formado em 2008, é composto por mulheres. Ele surgiu a partir de experiências teatrais e seu som e irreverência, com certeza, podem conquistar vocês. Quer ouvi-las? Para isso, basta acessar alguns desses links:

https://www.palcomp3.com/funkdegriffe/

Mas não pare por aí. O importante é ver as meninas se apresentando.

Sobre a apresentação

Dia 31 de março elas se apresentam no Centro Cultural Butantã a partir das 18 horas com entrada gratuita. A ação faz parte do projeto ‘Engata a Segunda’, realizado com o apoio do Programa VAI II/2018.

Além disso, também será exibido pela primeira vez o videoclipe da música ‘Jurema Estressada’, protagonizado pela atriz Zu Vieira e que conta a história nonsense de uma mulher que dança funk para se desestressar. A faixa é de Flavia D’Álima e Thais Collote, idealizadoras e vocalistas do Funk de Griffe, e toda a equipe de audiovisual deste trabalho foi composta por mulheres. O evento também contará com participações especiais do grupo de dança SM Crew, MC Marry Werneck, Dj’s Jezão Motoboy e Bianca Soares.

“Desde o início o grupo questiona o papel da mulher nesse universo do funk, que é majoritariamente masculino e em muitos casos objetifica a mulher. Começamos a nos perguntar quem são as mulheres que produzem funk, o que estão dizendo e se existe lugar para o humor nesse universo. Foi assim que cresceu o trabalho do Funk de Griffe”, completa Thais Collote.

 Funk de Griffe

Funk de Griffe é um grupo musical performático criado pelas atrizes Thais Collote e Flávia D´Álima.  Além disso, composto por mulheres de diferentes regiões de São Paulo. Com pegada cômica e irreverente, surgiu a partir de experiências teatrais na Encena Cia. de Teatro. O universo do funk é usado como base de pesquisa e experimentação para tratar, com bom humor, de situações cotidianas. Estas, são vividas principalmente por elas.

A premissa do grupo é apresentar a mulher como protagonista:

  •  de sua história;
  • do seu corpo;
  • de seus desejos;
  • suas opções e críticas

Um grupo que grita bem alto, com escracho, humor e deboche.

Ao longo de dez meses o grupo criou o Funk Truck – um carro transformado em palco itinerante – e se apresentou em saraus, espaços culturais, parques e praças. Também produziu o documentário “AS MINAS E O FUNK” e lançou o clipe da música ‘Macumba Cereser’.

Por isso, vocês não podem perdê-las no CCB. E depois contem o que vocês acharam.

Quer ter seu trabalho divulgado no blog? Envie email para [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *