postmodern jukebox

Postmodern Jukebox dá ar antigo a músicas novas

Postmodern Jukebox

Semana passada eu citei o Postmodern Jukebox no post sobre a Haley Reinhart. Por isso, pensei que já era momento de o Postmodern ter o seu próprio post. Então vamos conhecer um pouco mais do grupo.

O grupo foi fundado em 2011 pelo arranjador e pianista Scott Bradlee – único membro fixo. Scott faz novos arranjos para músicas conhecidas, deixando-as com um estilo mais vintage. A lista de músicas é extensa, assim como a lista de intérpretes.

O coletivo pode ser acompanhado pelo YouTube e também possui CDs no Spotify. Entretanto, não pense se trata apenas disso. O Posmodern Jukebox também faz turnês. Nelas, alguns músicos são intercalados, especialmente os cantores.

No ano passado, o grupo passou pela primeira vez no Brasil. Os shows foram realizado em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Algumas versões

Como eu já falei da Haley Reinhart  aqui no Blog, acho que seria interessante começar com uma das versões interpretadas por ela. Mesmo porque foi assim que eu conheci o Postmodern Jukebox, com a música Creep, do Radiohead.

O arranjo é muito bem feito e, além disso, o que é essa voz? Se você ainda não viu o post que eu fiz sobre a Haley, termina de ler esse aqui e pode ir pra lá.

Não é só uma questão do quão incríveis são as músicas e os arranjos. Os cantores são muito bem escolhidos. É difícil dizer que você não gostou de uma versão quando você é conquistado pela voz do intérprete. Por exemplo, eu amo o Queen e não acredito que ninguém se compare ao Freddie Mercury. Porém, como se recusar a ouvir Melinda Doolittle?

Além disso, o público ainda é agraciado com danças e performances. Uma das minhas preferidas nesse sentido – e a última que eu deixo nesse post – foi a da canção “Umbrella”, originalmente da Rihanna. Nesse caso, interpretada por Casey Abrams e com performance das The Sole Sisters.

Espero que vocês gostem da dica de hoje. Quer participar do blog? Quer divulgar sua arte? Envie um email para [email protected]

Até mais

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *