vox

Vox – não é uma história real, mas poderia ser

Vox – Christina Dalcher

Vox não é um livro baseado na realidade. Assim como 1984 é uma obra distópica que reflete sobre como o futuro poderia ser. Porém, o passado representado na obra é tão semelhante ao nosso presente, que é assustador. O que você faria para permanecer livre? Essa é uma grande questão do livro.

Explicando melhor: tudo começa com ideias conservadoras.  A população crê em informações dadas sem nenhuma comprovação. Se torna fato, por exemplo, que a população tomava menos anti depressivos no século XVII. Porém, não se leva em consideração o fato de que ainda não existiam remédios para depressão nessa época.

Entretanto,  começa-se a acreditar que a doença da sociedade começa quando a esposa deixa de ser dona de casa. As escolas ensinam que as mulheres devem cuidar do lar e não trabalhar. O ensino religioso começa como opcional e, de repente, se torna obrigatório. Porém, ainda assim, nada disso parece ir longe demais.

Até que as pessoas – essencialmente as mulheres – começam a perceber que estão perdendo os seus direitos. Elas se manifestam, apoiadas por alguns homens. Porém já é tarde e tudo acaba quando elas perdem um de seus bens mais preciosos: a voz.

Enredo

O governo decreta que as mulheres só podem falar 100 palavras por dia. A Dra. Jean McClellan está em negação. Ela não acredita que isso esteja acontecendo de verdade. Porém, esse é só o começo. Em pouco tempo, as mulheres também são impedidas de trabalhar e os professores não ensinam mais as meninas a ler e escrever. Antes, cada pessoa falava em média 16 mil palavras por dia, mas agora as mulheres só têm 100 palavras para se fazer ouvir. E não acaba por aí. Lutando por si mesma, sua filha e todas as mulheres silenciadas, Jean vai reivindicar sua voz.

Vox

Até o momento meu texto tem quase 300 palavras. Ou seja, isso é muito mais do que uma mulher poderia falar durante as 24hrs de um dia. A punição para quem fala demais? Choques.

Para nossa sociedade isso pode parecer loucura. Porém, quem nunca ouviu alguém mandando uma mulher calar a boca durante uma discussão? E não estou dizendo uma discussão entre duas pessoas, mas sim, uma situação na qual ela se cala e eles continuam a conversar.

O livro tem diversas coincidências cruéis com a realidade. Por exemplo,  na obra as mulheres usam Bíblias rosa e a dos homens é azul. Eles não podem trocar, cada um deve se manter com a sua cor.

Vox é uma distopia. Fala de um futuro absurdo que, provavelmente, jamais acontecerá. Mas também fala de uma mensagem importante e da qual nós costumamos nos esquecer: “o mal triunfa quando homens bons não fazem nada”.

O que nós já fizemos para mudar a sociedade?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *