Eu terei sumido na escuridão

Eu terei sumido na escuridão – livro sobre crimes

Algumas pessoas gostam de ler livros jornalísticos sobre crimes reais. Eu sou uma delas. O último que li, foi o “Eu terei sumido na escuridão”, de Michelle McNamara.

Todo ser humano possui uma história. Entretanto, algumas delas não merecem ser esquecidas. Algumas delas precisam ficar na nossa memória por uma questão de justiça. Pois elas merecem um fim.

E é isso que Michelle faz em seu livro. Ela se lembra de todas as pessoas que foram assassinadas pelo Assassino Golden State. Os crimes, cometidos entre as décadas de 70 e 80, ficaram por tempo demais sem solução. Ou seja, a história não foi justa, nem com vítimas, nem com familiares.

Além disso, esse livro deveria ser lido por causa da autora. Michelle se esforçou, investigou, pesquisou e morreu sem concluir a obra. Seus parceiros de investigação terminaram a escrita, publicaram o livro em 2018. Dois meses depois, o assassino Golden State foi finalmente preso.

Me entristece muito que Michelle não tenha presenciado esse momento. Ela sonhou muito com isso. Desejou e permitiu que sua  vida fosse alterada pelo rastro dele. Do assassino e estuprador cuja identidade ela jamais conheceu.

Eu terei sumido na escuridão

Foram 12 assassinatos e 45 estupros, nos anos 70 e 80. Mais precisamente de 1979 até 1986. No começo, ele invadia casas só com mulheres, estuprava e ia embora. Porém, isso deixou de ser o suficiente. Ele começou a imobilizar casais hétero. Imobilizar os homens e estuprar as mulheres.

Entretanto, a polícia sabia que era questão de tempo e estava certa. Ele começou a matar esses casais.

Muitos homens foram suspeitos, muitos foram inocentados. Em alguns casos a polícia cometeu erros grotescos. Em outros, a tecnologia da época não permitiu grandes avanços.

O fato é que o Assassino Golden State sempre esteve um passo à frente. Ele chegou a sair de uma casa sem as calças, foi visto por um vizinho, mas não foi encontrado pela polícia. Quão difícil deve ser encontrar um homens nu da cintura para baixo, no meio da rua?

Pode parecer absurdo, mas foi difícil assim. A polícia perdeu evidências. O assassino ficou de olho em todos os movimentos. Ele participou de reuniões em sua procura. Sim, ele ficou o tempo todo debaixo dos narizes dos investigadores, entretanto, foi calmo o suficiente para escapar.

Leiam, homenageiem Michelle e descubram a história dessas vítimas.

Depois mandem email para [email protected] Quero saber a opinião de vocês.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *