Dia Internacional em Memória às vítimas do Holocausto

Dia Internacional em Memória às vítimas do Holocausto

Todo ano, no dia 27 de janeiro celebra-se o Dia Internacional em Memória às vítimas do Holocausto. Essa data parece ser cada dia mais importante. Por isso, acredito que seja fundamental escrever sobre ela.

O Dia Internacional de Memória à vítimas do Holocausto foi determinado pela ONU, em 2005. O dia 27 de janeiro foi o escolhido por causa de sua relevância em 1945. Esse foi o dia da libertação dos judeus do mais famoso campo de concentração:  Auschwitz.

O Holocausto Judeu

Holocausto é genocídio, ou seja, é assassinato em massa. Durante o Holocausto Judeu, os nazistas mataram cerca de 6 milhões de seguidores da religião judia.

Isso aconteceu durante a Segunda Guerra Mundial – 1939 a 1945. Eu não sei vocês, mas eu acho um período curto para a quantidade de mortos.

O holocausto aconteceu por preconceito. A ideia era de que os judeus faziam parte de uma classe de pessoas inferiores e, por isso, precisavam ser destruídos. A morte do povo iria eliminar todos os resquícios de sua cultura, de seus costumes, de suas crenças. Portanto, ninguém era poupado: nem velhos, nem crianças.

Os campos de concentração isolavam os judeus. Lá, eles não tinham nenhuma condição sanitária, faltava alimento e espaço. As doenças iam se alastrando e, além disso, eles ainda eram eliminados em tiroteios ou em câmaras de gás.

Também não podemos nos esquecer que, em Varsóvia – na Polônia – os judeus, como Janusz Korczak,  foram enviados para o gueto. Só depois eles foram para os Campos de Concentração. E a situação nos guetos também era alarmante.

Dia Internacional em Memória às vítimas do Holocausto

No início desse post eu disse que essa data parecia cada dia mais importante. Agora eu explico essa afirmação.

Nossa memória, enquanto população, é muito curta. É muito fácil nós esquecermos as coisas que aconteceram. Para ter-se uma ideia, um estudo recente afirmou que 40% dos jovens alemães não sabem nada sobre o holocausto. O absurdo dessa frase é gigante, pois é exatamente esse tipo de coisa que permite que a história se repita.

Desde o fim da guerra muitas pessoas tentaram negar a veracidade do extermínio dos judeus – isso é inclusive relatado no filme Negação. Até hoje, elas foram refutadas, porém, os avanços da extrema direita no mundo podem tornar as pessoas mais suscetíveis à crenças como essa.

Além disso, há um fator que torna tudo mais preocupante. Uma pessoa que nasceu em 1945 tem 74 anos atualmente. Alguém que sobreviveu ao holocausto e se lembra dessa época tem mais do que isso. No mínimo 80 anos. Ou seja, essa população está perto da morte.

Quando não restar nenhum sobrevivente do holocausto judeu, quem nos lembrará de que ele realmente aconteceu? Quando não existir mais nenhum testemunho? Quando ninguém mais tiver na pele sua tatuagem de identificação?

Existem meios. Aulas de história, textos, imagens, museus. Por isso, nós devemos ajudar na preservação desses dados e, principalmente, ajudar com nossa memória. Um dia depois do Dia Internacional em Memória às vítimas do Holocausto, meu único pedido é para que nós não nos esqueçamos.

Fontes 1 e 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *