desprezo pelo mundo acadêmico

O desprezo pelo mundo acadêmico e onde ele tem nos levado

O desprezo pelo mundo acadêmico

Conforme a humanidade avança, nós vamos de encontro a um mundo que despreza a acadêmia. O desprezo pelo mundo acadêmico está em evidência. Por acadêmia eu me refiro ao conteúdo universitário, mas acho que posso aumentar isso. Vamos falar sobre o conhecimento de uma forma geral, sobre estudo. Pessoas que estudaram para saber algo.

Como nós vamos falar de conhecimento, eu não preciso me prender à universidade. Mas quero começar por ela. Eu fiz letras na USP. Muita gente fala a respeito de doutrinação nos meios acadêmicos. Acho engraçado. Se você estudou, foi doutrinado. Se você não estudou, se salvou desses professores medíocres, se tornando mais sábio do que os outros.

Essa lógica não me conquista, não faz sentido. E quero deixar claro que eu não acho que o curso universitário torne alguém melhor do que as outras pessoas. Só acho que o estudo expande seus conhecimentos. Ou seja, eu, com todos meus amigos engenheiros, não me arrisco a discutir  assuntos de exatas, pois meus conhecimentos são das áreas de humanas.

Todos tem direito à opinião, óbvio. O problema é que estamos em uma época de verdades absolutas. E nestas, muitas vezes, o termo “eu acho”, é substituído por “eu sei”.

Por isso, eu não aceito pessoas que não estudaram  um tema convençam as outras de  que a terra é plana, ou que não existe aquecimento global.

Fake News?

A questão é que em terra de Fake News, a fofoca se tornou realidade. Quando eu era criança, minha mãe me dizia para não acreditar em fofocas. Ouvir, investigar, conhecer bem a pessoa de quem estavam falando e tomar minhas próprias conclusões.

Entretanto, parece que a população tem esquecido da parte de “investigar” e, cada vez mais, teorias estapafúrdias já refutadas por meio de estudos são aceitas como verdade absoluta. Mas onde isso nos leva? Onde a sociedade vai chegar em sua terra plana, sem penicilina e sem meio ambiente?

Onde nós vamos parar sem o uso da linguagem como forma de debate? Sem a cultura e a leitura como formas de reflexão? Sem a crença no que a história tão claramente nos mostra?

O mundo atual

Esse texto é uma forma de reflexão, mais do que qualquer outra coisa. Minha opinião aqui é clara, mas acredito que não seja imposta. Porém, como falo a respeito de investigação para as próprias decisões, vou compartilhar algumas notícias que acabaram formando esse texto. Quem não concordar é convidado a me enviar suas fontes para a refutação dos fatos.

 

Esses são alguns exemplos, mas eu poderia citar muitos mais. Repito minha pergunta: onde nós vamos chegar com o desprezo ao estudo? Com o desprezo pelo mundo acadêmico?

Nossas crenças – que não devem ser cegas – não podem ser maiores do que as evidências. Meu clamor é para que, da próxima vez na qual nós formos defender um ponto, que não envolva meramente opinião, nós tenhamos uma base maior do que a do “Eu acho”.

Qualquer opinião contrária, debate, reflexão pode ser enviado para [email protected]

 

Até a próxima,

Thaís Dias

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *